Blog

7 dicas de otimização no tempo de obras

A otimização é definida como o emprego de técnicas usadas para encontrar alternativas que melhorem um processo ou tornem um objetivo mais fácil de ser alcançado. Em obras, quando falamos do tempo, a ideia é buscar a excelência em um curto período. Afinal, as expectativas de um empreendimento são altas, e aumentar a produtividade da equipe de trabalho faz a diferença durante a construção.

Toda edificação ou reparação exige um planejamento bem coordenado. Com ele, o potencial para otimizar o tempo cresce consideravelmente. Mas essa não é a única ação que vai aperfeiçoar os resultados do projeto. Pensando nisso, listamos 7 dicas para ajudar nessa empreitada. Muitas vezes, escolhas simples serão decisivas. Continue para conferir:

1.    Faça um cronograma

A primeira etapa da planificação de obras é a realização de um cronograma. Nele, é importante definir desde a técnica construtiva até a sequência de etapas e tarefas que vão compor a preparação do prédio ou da casa. Ao calcular o tempo, procure sempre preservar as margens de segurança para saber lidar com imprevistos. Além disso, é fundamental compartilhar as definições com os responsáveis pelas frentes de trabalho.

Uma segunda opção é ter como base dois calendários. O primeiro com atividades gerais, com visitas à estrutura, fiscalizações e reuniões. Já o segundo, com compromissos semanais que precisam ser realizados com prazo reduzido. Com esse controle, nada será esquecido, e a equipe fluirá de forma melhor. Por falar nela, vamos à próxima dica!

2.    Defina metas com a equipe

Um grupo de trabalho precisa funcionar em sintonia. Para que isso seja possível, é essencial que todos estejam de acordo com as metas. A otimização depende de clareza durante a construção. Consequentemente, é elementar manter um diálogo aberto com os colaboradores, recordando o escopo inicial do projeto. Lembre-se, ainda, que valorizar o exercício do outro é um incentivo para que o fluxo de produção seja contínuo. Demonstre confiança e dê feedbacks sobre o serviço e os resultados.

3.    Fique atento à previsão do tempo

As chuvas podem ser um empecilho para muitos afazeres durante as obras. De volta ao cronograma, é necessário considerar as mudanças climáticas durante sua montagem. Deixa-lo aberto para adaptações em possíveis viradas do tempo vai contribuir para a otimização. Em casos de chuva, tente encaixar atividades no roteiro do dia que não dependem ou não são realizadas em ambientes externos. Dessa maneira, não há perda no rendimento.

4.    Tenha em mãos o diário de obras

Usado como um livro de ocorrências, o diário de obras é um documento que deve conter registros sobre tudo que foi executado até o momento. As anotações serão como um guia para entender como a evolução da obra tem acontecido e também para evitar falhas técnicas. Por meio dele, você vai ter em mãos a possibilidade de identificar as chances de erro e, assim, eliminar efeitos negativos no empreendimento.

Com o desenho, crie o layout do canteiro de obras, com atenção às Normas Reguladoras (NR18) e às Normas Técnicas (NBR 1367). A recomendação é que haja um local para descarte de materiais, outro para entrada e saída de veículos e um cuidado constante com a limpeza e as sinalizações.

5.    Priorize a segurança

Uma das responsabilidades do gestor de obras é garantir recursos para que o local de trabalho seja um ambiente seguro para os funcionários. Acompanhar cada etapa da construção, analisar os riscos e seguir os programas de segurança obrigatórios são modos de preservar o bem-estar de todos. Depois, atuar com campanhas que alertem a equipe sobre os perigos existentes dentro da edificação será crucial. A divulgação pode ser feita por meio de cartazes e até palestras explicativas.

Em situações de acidentes, não abra mão de notificá-los e tome as medidas prescritas para reparar o ocorrido. As normas de segurança abrem possibilidade para treinamentos de acordo com as funções na obra. Lembre-se, diariamente, dos equipamentos de proteção individual e coletiva e priorize boas condições de atuação para os colaboradores.

6.    Aproveite a tecnologia para otimização

A tecnologia permite a utilização mais coerente do tempo. Os materiais e a mão de obra são, igualmente, mais bem trabalhados. A modernização dos métodos de serviço agiliza e auxilia a gestão nas fases integrais da planta. Agregar aplicativos de gerenciamento de obras à rotina pode assegurar a intensificação de procedimentos, a unificação e coordenação de pessoal e o cumprimento de metas dentro dos prazos estabelecidos. A ciência pode ser sua parceira, determinando, visualmente, as necessidades da produção.

Por falar em tecnologia, a drywall merece destaque quando falamos em otimização. A metodologia é baseada na dispensa total ou no pouco uso de água. É prática, limpa e, claro, sustentável. Desde 1970, essa técnica vem fazendo a diferença e abrindo espaço no mercado de confecções de casas, edifícios, pontes e outras infraestruturas.

7.    Opte por construções em steel frame

As obras com o sistema steel frame são desenvolvidas com estruturas metálicas. Em destaque, o modelo apresenta a modernidade, o aspecto prático e a agilidade. O período de construção, nesse caso, é três vezes menor do que nos projetos tradicionais. O esqueleto, constituído por aço galvanizado, agiliza a elaboração das sustentações, e uma casa consegue, por exemplo, ficar pronta em 15 dias. Os itens usados, aqui, são pré-fabricados. Ou seja, quando chegam ao canteiro de obra, são apenas ajustados.

A boa notícia é que, mais do que ver seu projeto pronto mais rápido, você também economiza. Com steel frame, o gasto com mão de obra é reduzido, já que serão menos dias de trabalho e, muitas vezes, de moradia próxima ao local em que seu espaço está sendo construído. Finalmente, o custo-benefício logo é reparado. O mesmo vale para a preparação de estúdios de música e filmagem. Os benefícios são muitos, passando pela perda reduzida de material e pela facilidade de montagem.

Na Headz, trabalhamos com etapas que fazem com que a otimização saia da ideia e vire realidade. São elas: fundações, paredes, lajes e entrepisos, acabamentos, instalações, forros, isolações e cobertura. No nosso blog, você conhece mais sobre o sistema, suas vantagens e suas especificidades.  Clique para aproveitar!